A palavra “Política” é um substantivo feminino e significa: 1. Arte ou ciência de governar; 2. Arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados; ciência política.

Portanto, a arte de governar existe desde tempos remotos como quando os faraós governavam, e a exemplo do povo de Deus, quando José foi governador do Egito e mais tarde Moisés após algum tempo que havia fugido do Egito voltou para salvar o povo de Israel das mãos do faraó que escravizava a nação de Deus, e como um líder direcionou o povo de Israel à terra prometida. E ainda, quando o povo de Israel foi separado em 12 tribos, e cada tribo tinha o seu líder, “Tomai-vos homens sábios, inteligentes e experimentados, entre as vossas tribos, para que os ponha por vossas cabeças” (Deuteronômio 1:13).

Não há como existir uma separação entre política e religião, nós cristãos não pertencemos a este mundo “Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.” (Filipenses 3: 23-21), mas ainda moramos nele, e para que haja ordem é necessário que lideranças sejam eleitas pela nação. Toda autoridade foi instituída por Deus, tudo o que acontece tem a permissão Dele, então todo respeito deve
ser dado. Em Romanos 13:1 lemos “Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus.” (Romanos 13:1). Além disso, é recomendado que oramos pelas autoridades para que tenhamos paz, “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade” (1 Timóteo 2:1-2).

Há pessoas que defendem a ideia de que cristãos não devem envolver-se com política, mas acabam por esquecer-se que Jesus quando esteve por aqui, não desobedeceu as autoridades que regiam na época, e até mesmo pagou impostou “Dize-nos, pois, que te parece: é lícito pagar o tributo a César ou não? Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: Por que me experimentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda do tributo. E eles lhe apresentaram um dinheiro. E Ele disse-lhes: De quem é esta efigie e esta
inscrição? Disseram-lhe eles: De César. Então, ele lhes disse: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus, o que é de Deus.” (Mateus 22:17-21). Se até mesmo Jesus respeitou as autoridades constituídas, por que nós cristãos imitadores de Cristo não respeitaríamos ou não buscaríamos alguém para liderar que tenha o temor do Senhor nos seus atos?

Devemos orar, respeitar e clamar para que nossa nação seja liderada por pessoas que temam ao Senhor. Cristãos unidos “Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles. (Mateus 18:20)”, e ativos politicamente podemfazer com que a nação seja governada por pessoas que acima de tudo respeitem a família e façam desta forma, prosperar a nação.

Este post tem um comentário

  1. Muito bom

Deixe uma resposta

Fechar Menu